Preacher

fevereiro 28, 2009

Dicuta esse artigo no Fórum Omega Geek.

banner_quadrinhos11

Preacher HC

O que se passa na mente de Garth Ennis? Essa é uma pergunta que sempre me faço quando me deparo com um novo trabalho do escritor. Após ler Punisher Max, The Boys (que, aliás, também tem um artigo no blog – aqui) e Preacher, chego à conclusão – ou melhor, à impressão – que seu pai era um religioso fanático que o abusava vestido como o Super-Homem; talvez só assim para explicar o asco que o irlandês parece nutrir por determinados tópicos, como o mito dos super-heróis (desconstruído violentamente em The Boys) e o cristianismo (caso deste Preacher), adornados por um sagaz humor-negro e ironia.

Em Preacher, acompanhamos a jornada do reverendo Jesse Custer, sua namorada Tulipa O’Hare e seu amigo Cassidy em busca de Deus. Mas não se trata de uma jornada espiritual. Eles estão literalmente à caça do Todo Poderoso, que fugiu do Paraíso devido ao nascimento de Gênesis – um híbrido de anjo/demônio cujo poder rivaliza com o do próprio Criador – que reside dentro de Jesse.

jesse-pa

No primeiro arco de histórias, Gone to Texas, somos introduzidos aos personagens e às suas respectivas histórias: Jesse é um reverendo numa cidade interiorana que eventualmente explode devido à hipocrisia das pessoas, que usam a religião apenas como mera desculpa para tirar pesos da consciência; Tulipa surge em cena alvejando o que parecem ser executivos numa limusine, mas o atentado não ocorre como o esperado e ela logo se vê caçada pelos mesmos. Enquanto corre pela vida, depara-se com Cassidy na sua caminhonete, tenta roubar-lhe o veículo, mas ele não se sente intimidado; ao invés disso, ele lhe dá uma carona.

Concomitantemente a esses ventos mundanos, acompanhamos o desespero passado pelos Adephi – os anjos que sentam à esquerda do trono de Deus – perante a fuga de Gênesis, um híbrido resultante do cruzamento entre um Serafim (arcanjos que sentam à direita do trono de Deus) e um demônio. O ser, de tão poderoso, foi posto em isolamento e sob os cuidados dos Adephi. Posteriormente, ansiando por uma consciência plenamente desenvolvida com a qual mergir e, portanto, evoluir/amadurecer, consegue escapar, indo ao encontro do Reverendo Custer durante um dos seus sermões. Continue lendo »


Baltimore e o Vampiro

fevereiro 3, 2009

Discuta esse post no Fórum Omega Geek

banner_literatura

Layout 1

Existem histórias que nos fazem lembrar dos bons tempos de histórias de vampiros; nada desses vampirinhos água com açúcar que vemos hoje em dia se debruçando sobre adolescentes com hormônios em fúria. Estou falando daquelas histórias que resgatam o mito do vampiro monstruoso, vingativo e assassino. Baltimore e o Vampiro – Baltimore, the steadfast tin soldier and the vampire, no original – é uma dessas histórias.

Escrita por Christopher Golden, a história começa ao final da Segunda Guerra Mundial. Baltimore é um jovem capitão do exército enfrentando os hessianos. Durante uma investida do batalhão que ele lidera o grupo é emboscado. Após o ataque, Baltimore desperta sobre uma pilha de corpos; os corpos de seus próprios companheiros. Ferido, ele vê a aproximação de várias criaturas, descendo do céu num vôo lento, com o bater de grandes asas de couro. Continue lendo »


Deixa Ela Entrar

fevereiro 2, 2009

Discuta esse post no Fórum Omega Geek.

banner_cinema1Numa época em que vampiros se tornaram sinônimo de filmes água-com-açúcar com atores bonitões para adolescentes (vide Crespúsculo) e a fórmula parece esgotada, vem da Suécia a prova de que, sim, vampiros ainda têm muito a oferecer em termos narrativos e dramáticos. Deixa Ela Entrar (Låt Den Rätte Komma In), de 2008, mostra uma visão original do mito do vampiro, ainda que beba muito das lendas e superstições populares em torno do mesmo.

lettherightonein

O filme conta a história de Oskar, garoto de 12 anos que é constantemente assediado e uma vítima de bullying na escola. Sua vida comça a mudar, porém, quando ele conhece sua vizinha Eli, uma garota de sua idade e que, misteriosamente, ele nunca havia visto, nem no playground na frente de seu prédio, nem na escola. Os dois aos poucos vão descobrindo coisas em comum entre si, e uma forte amizade vai nascendo entre eles. Até que um dia, Oskar descobre o grande segredo de Eli: a menina, na verdade, é uma vampira. Continue lendo »