O corajoso mercado de games para download

fevereiro 26, 2009

Discuta esse artigo no Fórum Omega Geek

games

live_games

Se você é brasileiro gamer que se preze, alguma vez na vida você jogou Counter-Strike. Se fez isso há menos de 500 anos, deve ter se deparado com uma ferramenta desenvolvida pela Valve chamada Steam. Em um dado momento, a Valve, marota que só ela, percebeu que o Steam possui um enorme potencial para vender títulos online, e o que começou como uma venda de seus próprios jogos acabou se transformando em uma verdadeira loja virtual de games de diferentes produtoras. Hoje, com sua conta no sistema, você pode comprar até títulos recentes como F.E.A.R. 2 e Dawn of War 2.

Esses títulos, porém, ainda podem ser encontrados em lojas físicas, em cd/dvd e, enfim, você pode comprá-lo pela internet devido à praticidade, assim o baixando – e podendo fazê-lo quantas vezes quiser pelo steam – ou, então, pode ir até a loja e comprá-lo, para instalar quantas vezes quiser. O que surgiu, porém, com o advento da Xbox Live Arcade, da Microsoft, foram jogos EXCLUSIVOS para o serviço web. Ou seja, não adianta procurar, você não achará nas lojas físicas. Não demorou muito para a Sony lançar serviço semelhante na Playstation Network e a Nintendo correr atrás do prejuízo com os seus Wiiwares, todos hoje com títulos exclusivos online e, em alguns casos, exclusivos só pra um dos serviços. Tudo em nome da concorrência.

E – o que foi iniciado como uma série de jogos de produtoras independentes que tentavam a sorte em um mercado altamente concorrido, buscando uma faixa de preço inferior e reduzindo custos ao máximo para conseguir atingir esse preço – acabou se tornando um mercado visado também por empresas maiores, com investimentos maiores. É o caso da Capcom, que lançou a continuação da sua famosa franquia Megaman exclusivamente nos serviços online. Ou seja, por mais que você queira, você não terá, pelo menos por enquanto, Megaman 9 nas mãos, a menos que você segure o HD do seu video game! (ótima essa piada, não?)

Mas, quanto exatamente representa esse mercado de downloads? Afinal, deve ser uma baita novidade que tá detonando em vendas, pra Capcom querer cair de boca nele, não é verdade? Bem… não é não. O mercado combinado da Nintendo, Sony e Xbox360 para produtos de aquisição exclusiva por download representa atualmente pouco menos de 1% das vendas totais de games. Ou seja, em comparação aos jogos que podem ser comprados em lojas físicas, ainda que tenham versão online. Pelo menos é o que diz o analista Piers Harding-Rolls, da Screen Digest. Continue lendo »

Anúncios