Conan parte 2

janeiro 20, 2009

Discuta essa postagem no Fórum Omega Geek

banner_literatura

Conforme prometido semana passada, continuarei aqui falando sobre os contos de ‘Conan, o Cimério’. Faltou falar, na conan-o-cimerio-livrosemana passada, que essa coletânea saiu aqui pela Editora Conrad, é razoavelmente fácil de encontrar em livrarias, tanto nas reais quanto nas online, e que possui um volume 2. Vamos aos contos:

O quarto conto de Conan é ‘A Torre do Elefante’. Cronologicamente anterior ao terceiro, ‘O Deus na Urna’, vemos o cimério praticamente recém-chegado à “civilização”, iniciando sua carreira como ladrão. Aqui o bárbaro é mostrado ouvindo uma história numa taverna (uma cena MUITO recorrente em RPGs) frequentada pelos criminosos da cidade, e indo atrás do tesouro mencionado. Uma das melhores histórias do livro, mostra um Conan calado, muito mais observador, uma vez que ele acaba de chegar. Ao invadir a torre de um poderoso mago, ele é surpreendido por outro salteador, ao qual alia-se em busca do tesouro. O sobrenatural continua sendo muito forte nesse conto, e nele temos uma breve história do mundo Hiboriano.
Continue lendo »


Eu, Robô

setembro 30, 2008

Discuta esse post no Fórum Omega Geek

1- Nenhum robô pode ferir um ser humano, nem permitir que sofra, por omissão, qualquer dano.

2- Um robô tem que obedecer às ordens que lhe forem dadas pelo ser humano, a menos que contradigam a primeira lei.

3- A obrigação de cada robô é preservar a própria existência, desde que não entre em conflito com a primeira ou a segunda lei.

Essas leis, embora pareçam simples, garantem a segurança humana no convívio com esses trabalhadores artificiais. Sendo estas leis a base do comportamento robótico, não corremos nenhum risco de encontrar um exército de robôs pronto para tomar o poder e matar quem estiver à frente.

Mas de onde surgiram essas leis, e quem foi o responsável pela sua criação?

Continue lendo »