Scott Pilgrim contra o Mundo

junho 7, 2010

Edição nacionalScott Pilgrim é um cara comum com 23 anos de idade, que tem como única ocupação jogar videogames antigos e praticar com sua banda, a Sex-Bob Omb. Isso sem contar com o tempo que passa com Knives Chau, sua recém conquistada namorada de 17 anos.

Tudo isso muda no dia em que ele passa a ter sonhos com uma garota estranha com o cabelo colorido, que se revela real na figura de Ramona Flowers. Após certa confusão (que resulta em uma briga entre Ramona e Knives), Scott assume um relacionamento com esta garota misteriosa.

Até aí Scott Pilgrim parece uma revista comum, cuja única diferença é humor um tanto sem sentido de seu autor, Bryan Lee O’Malley. Tudo muda quando surge a figura do primeiro membro da Liga dos Ex-namorados Malvados de Ramona, aos quais Scott deve derrotar se quiser continuar com o relacionamento.

É a partir desse momento que Scott Pilgrim revela todo seu potencial e se mostra um prato cheio quando o assunto são referências ao mundo dos games e o universo nerd em geral. E isso não se apresenta somente através do nome da banda do protagonista ou no vestuário dos personagens, mas também em componentes como as moedas que os ex-namorados derrotados deixam ou a vida extra que Scott adquire em um ponto da trama.

Vida extra

É justamente esse tipo de humor que vai definir a reação do leitor: caso você seja do tipo que não gosta de nonsense e odeia referências a videogames, passe longe. Caso contrário, com certeza o mundo de Scott Pilgrim vai conquistá-lo com seu humor estranho e mistura de realidade com elementos fantasiosos.

Um dos membros da Liga dos Ex-namorados MalvadosA série completa tem ao todo seis volumes (o último sai no Canadá no dia 20 de julho), publicados no Brasil pela Companhia das Letras, sob o selo Quadrinhos na Cia. Atualmente somente a primeira edição está disponível no país, e seu conteúdo corresponde às duas primeiras edições estrangeiras, podendo ser encontrada facilmente pelo preço médio de R$ 35.

A adaptação para os cinemas também já está no forno, e tem data de lançamento programada para dia 18 de agosto nos Estados Unidos.

Infelizmente, a tradição brasileira de atrasos tem no título mais uma vítima, e uma versão legendada só deve chegar nos cinemas daqui no início de outubro. O que mais surpreende na adaptação é a fidelidade com o apresentado nos quadrinhos, incluindo as referências surreais ao mundo dos videogames e efeitos visuais típicos da mídia.

Como foi desenvolvido ao mesmo tempo que a versão desenhada, a partir de certo ponto os acontecimentos da tela grande se tornam diferentes, porém, segundo o criador da série, isso não é motivo para se preocupar, já que o final de ambos ocorrerá de forma semelhante. Fique abaixo com o trailer da produção:


Games para todos (até para não-gamers)

fevereiro 19, 2009

Discuta esse artigo no Fórum Omega Geek

games

1219118603319

Imagino que ninguém tenha dúvida quanto a isso: hoje vivemos uma “suruba dos games”. Tem jogo de todo tipo em todas as plataformas, pra todos os gostos, todas as idades, ambos os sexos e pra todas as culturas.

Jogos online? Já há servidores locais em grande parte dos países, inclusive nos da America Latina. Quer jogar tiro em primeira pessoa como Quake e não tem PC? Não tem problema, desde o lançamento de Halo no Xbox eles são lançados aos montes também nos consoles, com opções pra todas as plataformas atuais. Quer jogar estratégia em tempo real, como Command & Conquer e não tem pc? Pasme, até esse gênero já chegou nos consoles. Quer jogar um jogo de luta ou um jRPG e só tem PC? Acredite, você tem opções atuais no pc.

Sua mãe e sua tia têm vontade de jogar mas tem medo do controle? Coloque ela pra jogar Wii sports que elas se apaixonam e se divertem rapidinho, quebrando a barreira de que games são só pra garotada juvenil alimentada a leita com pera. Sua namorada quer aprender a jogar mas não gosta desses jogos de matança? Coloca pra pra jogar guitar hero (compra a guitarra de preferência né, mané) que ela vai se entender muito bem o jogo, mesmo que seja no easy. A sua irmã mais nova gosta de games, fica jogando aqueles joguinhos de browser na internet e quer partir pro video game? Talvez seja hora dela se divertir com o DS, que tem uma gama enorme de jogos voltados pro público feminino mais jovem.

Sei que estou sendo um pouco generalista, mas não tem como negar que garotas que jogavam video games ou iam a uma lan house jogar counter-strike eram exceção e que o mercado como um todo visava especificamente jovens do sexo masculino na hora de desenvolver seus jogos e que esses mesmos jogos em sua grande maioria não eram nem um pouco intuitivos pros mais novatos, que muitas vezes têm vergonha de passar pela etapa de aprendizado.

A origem do conceito do artigo

1212363775953

O conceito desse post nasceu em situações reais ocorridas em minha vida em menos de um ano pra cá que me surpreenderam. Continue lendo »


Games que prometem em 2009 e além

janeiro 22, 2009

Discuta esse artigo no Fórum Omega Geek

games

Depois de um ano de 2008 de tirar o fôlego pros gamers, com títulos históricos, verdadeiros clássicos instantâneos como Fallout 3, Metal Gear Solid 4, Gears of War 2, GTA IV e Smash Bros Brawl pode até parecer besteira pensar em 2009 mas, hey, tem bons jogos vindo por aí e entre as diversas promessas vale citar alguns que devem animar aqueles que gostam de ficar por dentro das maiores novidades e que provavelmente estarão bem cotados para melhores de 2009, ou depois, casos não sejam lançados esse ano!

A Blizzard por exemplo faz o seu “terror” usual não dando data de lançamento pra “pequenos” títulos “quase nada da aguardados” como Starcraft 2 e Diablo 3, já em produção. Agora que já dei spoilers, segue a lista! Continue lendo »


Jogos de corrida: um olhar no ontem e as expectativas para o amanhã

dezembro 18, 2008

Discuta esse artigo no Fórum Omega Geek

Quem jogou EnduroTop Gear, Super Monaco GP, Outrun, Mario Kart ou algum outro clássico para os videogames dos quais principalmente os colecionadores e nerds nostálgicos insistem em lembrar, dificilmente imaginaria que os jogos de corrida teriam um futuro tão promissor e com títulos tão diferentes pela frente.

Aquilo é um carro ou um inseto?

Enduro: Aquilo é mesmo um carro?

A cada nova plataforma, cada melhoria gráfica, cada melhoria na física utilizada nos jogos, cada avanço da humanidade no desenvolvimento de automóveis no mundo real e principalmente com o crescimento e diferenciação cada vez maior do público gamer, tornou-se inevitável  desenvolver diferentes tipos de jogos de corrida para os mais variados gostos. Se você chamava todos de “jogos de corrida” tá na hora de rever suas classificações. E por favor, não me diga que você chama R-Type de “jogos de navinha”? Brincadeira, esse TODO MUNDO chama de jogo de navinha. Continue lendo »


Survival Horror: o terror no mundo dos games

novembro 13, 2008

Discuta esse artigo no Fórum Omega Geek

Ambiente escuro. Você é um homem aparentemente comum vestindo calça jeans e jaqueta e está sozinho em uma rua deserta, em meio à densa neblina em uma cidade estranha, na qual teve que parar porque seu carro quebrou. Enquanto caminha tentando encontrar alguém escuta passos e sons de objetos caindo, sem saber de onde vêm. Você grita buscando quem quer que esteja ouvindo; ninguém responde.

As poucas luzes acesas piscam, ameaçando apagarem-se completamente. Você encontra uma casa com uma porta aberta e, hesitante, entra para tentar encontrar alguém. Uma televisão ligada não sintonizada parece ser a única coisa “viva” na sala. Quadros e móveis estão fora do lugar. Você pensa ter escutado um som no andar de cima, um ranger de madeira velha, mas atravessa a escada que leva ao andar superior e vai até a cozinha, em silêncio. Em um armário entreaberto você vê escorrer um líquido vermelho. Você abre o armário para se certificar de seja lá o que for aquilo e… encontra o que parece ser uma cabeça humana, em decomposição.

Assustado e sem tempo para pensar no que acabou de ver você ouve mais sons no andar de cima, que agora parecem ser passos indo até a escada. Você sai da cozinha e olha para o alto, na outra extremidade da escada, somente para presenciar olhos brilhantes fitando você em meio a escuridão. Seja lá o que for aquilo, começa a vir em sua direção e revela no primeio raio de luz uma perna ensanguentada. Você corre para fora da casa, o mais rápido que pode; e depois para longe dela. Continue lendo »


O simpático Bone de Jeff Smith

outubro 31, 2008

Discuta este post também no fórum OmegaGeek

Há tempos eu queria escrever um post sobre Bone, mas sempre fiquei meio receoso, por não ter lido a série como deveria, o que é um erro de minha parte, pois o branquinho é um personagem cativante. Mas, como hoje em dia conhecer quem sabe é muito mais importante do que saber fazer (um viva para o networking), eu acabei pedindo a um amigo lá do fórum Omegageek, que conhece melhor a história de Bone do que eu, pra que ele escrevesse o post de hoje. E não é que ele aceitou o desafio? Pois é, as próximas linhas, foram escritas pelo Flavio Fujita (o Flake lá do fórum) e espero que vocês curtam o texto dele.

————————————

Em 1991, Jeff Smith começava um projeto arriscado: escrever, desenhar e publicar, de forma independente, uma HQ em preto e branco, misturando humor leve e fantasia épica, chamada Bone. O próprio autor assim define o trabalho: “O Senhor dos Anéis encontra Pernalonga. Imagine o Pernalonga sapecando um grande beijo molhado na boca de Aragorn e você terá a idéia básica.”
Continue lendo »


A transição do 2D para o 3D: séries que deram certo

setembro 4, 2008

Discuta essa postagem no Fórum Omega Geek, clicando aqui


Na semana passada você leu sobre algumas famosas transições do 2D para o 3D que não deram certo. Essa semana falamos justamente do oposto, das famosas transições que deram mais que certo. Não deixe de conferir na próxima semana a conclusão disso tudo, onde apresentarei uma análise de tendências e algumas das maiores razões para essas falhas e acertos envolvendo importantes transições do 2D para o 3D. Vamos aos jogos!

Mario

Mario, que ficou mundialmente conhecido ainda em sua estrégia no antigo NES, possui uma série de jogos que marcam pela diversão e originalidade essencialmente apoiadas em um conceito simples: vença o vilão e salve a princesa. De todas as transformações e inovações que surgiram ao longo dos episódios da série é evidente que a maior delas tenha sido a transição de um jogo 2D side-scrolling (de movimentação lateral) para um mundo explorável em 3D, quando Mario deu as caras no Nintendo 64, com Mario 64. O jogo marcou não somente pelo sucesso na transição, que deu novo fôlego ao encanador italiano, como pela ótima qualidade, ainda que o jogo tenha sido um dos desbravadores da então nova realidade de jogos poligonais. O jogo foi um sucesso e recebeu ainda uma adaptação mais recente para o Nintendo DS, Mario 64 DS, um presente para os fãs. A partir de Mario 64 os jogos do bigodudo que mais chamaram a atenção também foram desenvolvidos em 3D. São eles Super Mario Sunshine para Gamecube e Super Mario Galaxy, o mais recente sucesso para o Wii.

Continue lendo »