Do Androids Dream of Electric Sheep?

março 4, 2009

Discuta esse post no Fórum Omega Geek.

banner_literatura

51sik9l9xl_sl500_1

Após uma guerra conhecida como Terminus – que, na altura que o romance começa, ninguem sabe mais por que se deu ou por quem – a Terra se encontra em frangalhos, a maior porção de sua fauna e flora extinta, acometida por altos níveis de radiação que inevitavelmente aleijam a todos. As pessoas são instigadas a partirem para colônias em Marte. A maioria o faz – mas uma minoria decide permanecer nas ruínas da Terra, mesmo sob o risco de serem eventualmente classificadas como “especiais”, eufenismo para retardadas, alcunha que sela o destino do seu portador, tornando-o um pária, alguém efetivamente fora da Humanidade por carregar genes indesejáveis.

Nesse contexto vive o anti-heroi da história, Rick Deckard, um caçador de recompensas profissional especializado em “retirar” androides orgânicos, os quais escapam periodicamente de Marte para a Terra, ansiando por uma vida de liberdades. Os primeiros droides eram de fácil detecção, mas conforme a tecnologia progrediu tornou-se mais difícil distingui-los dos humanos, especialmente dos retardados.

A ferramenta instrumental para identificá-los é o Teste de Empatia Voigt-Kampff, que visa a denunciar o caráter inumano dos droides através de perguntas envolvendo temas sensíveis como torturas e estupros. Por serem incapazes de sentir empatia por outros seres, droides tendem a reagir com indiferença ou com respostas emocionais claramente fingidas. Decretada a artificialidade, “são retirados” (outro eufenismo, assassinato) e um teste em suas medúlas ósseas é feitos para confirmar o caráter artificial. Continue lendo »

Anúncios

Eu, Robô

setembro 30, 2008

Discuta esse post no Fórum Omega Geek

1- Nenhum robô pode ferir um ser humano, nem permitir que sofra, por omissão, qualquer dano.

2- Um robô tem que obedecer às ordens que lhe forem dadas pelo ser humano, a menos que contradigam a primeira lei.

3- A obrigação de cada robô é preservar a própria existência, desde que não entre em conflito com a primeira ou a segunda lei.

Essas leis, embora pareçam simples, garantem a segurança humana no convívio com esses trabalhadores artificiais. Sendo estas leis a base do comportamento robótico, não corremos nenhum risco de encontrar um exército de robôs pronto para tomar o poder e matar quem estiver à frente.

Mas de onde surgiram essas leis, e quem foi o responsável pela sua criação?

Continue lendo »


Wall-E, o retorno do Homem de Lata

julho 1, 2008

A primeira imagem de Wall-E é uma terra abandonada e estéril, transformada em uma pilha de lixo, mas uma senhora pilha de lixo, herança de séculos e séculos de descaso. A humanidade partiu para o espaço há 700 anos e deixou para trás um exército de robôs faxineiros para dar um jeito na bagunça.

Só que depois de sete séculos os robôs estão todos desativados, todos exceto um solitário robozinho, que trabalha incansavelmente limpando a sujeira deixada para trás, transformando-a em arranha-céus de lixo compactado. Este robô é Wall-E, o cativante protagonista do novo filme da Pixar.

Continue lendo »