Insurgentes

Comente este artigo no Fórum Omega Geek.

banner_musica

cover500

Steven Wilson começou a sua prolífica carreira musical aos 14 de idade, com a bandas Altamont, ao lado do amigo Simon Vocking. Num período de dois anos, gravaram uma quantidade absurda de material eletrônico, influenciados principalmente pelo som do Tangerine Dream. A partir de 1989 – já tendo passado por outras bandas, como Karma – ele iniciou o que seria seu projeto musical mais bem-sucedido: o Porcupine Tree. À época da sua criação, a banda nada mais era do que um projeto solo dele, um laboratório para as suas experimentações musicais, sem compromisso algum com coerência ou acessibilidade. Nessa condição, lançou dois LPs – Tarquin’s Seaweed Farm e The Nostalgia Factory – e um EP, The Love, Death & Mussolini EP.

Porcupine Tree se tornou efetivamente uma banda apenas em 1993, com o ingresso, como convidados, de Colin Edwin (baixo), Richard Barbieri (efeitos eletrõnicos), Suzanne J. Barbieri (vocais) e Gavin Harrison (bateria). Desde então, a banda se firmou como um dos mais importantes representantes do rock progressivo britânico, mas isso não impediu Wilson de participar de N outros projetos, como Bass Communion, Blackfield, E.M.I, No-Man etc.

Este artigo trata do primeiro projeto solo já lançado sob o seu nome, Insurgentes.

Para a sua gravação, ocorrida ao redor do mundo entre Janeiro e Agosto de 2008, Wilson se cercou de músicos competentes e renomados, tais como Jordan Rudess (tecladista do Dream Theater), Tony Levin (baixista do King Crimson em álbuns como Discipline), Theo Travis (saxofonista/flautista, parceiro a longa data de Steven, tendo colaborado com No-Man, Porcupine Tree e The Tangent), e Gavin Harrison, baterista tanto de Porcupine Tree quanto de King Crimson.

Insurgentes é um amálgama de todas as influências criativas e musicais a que Steven Wilson teve contato, abrangendo desde o post-punk ao trip-hop, passando pelo progressivo, drone, ambient e noise, retomando, portanto, as experimentações do começo de sua carreira – mas, desta vez, de forma bem mais concisa e coerente, graças aos anos de experiência acumulados.

Trabalho eclético, reflexo da sua carreira, que exige do ouvinte uma predisposição incomum para apreciar as músicas, que ora se assemelham com a fúria industrial de Nine Inch Nails, ora com a melancolia sonora do Radiohead, ora com a hipnose osmótica de Massive Attack.

Uma resposta para Insurgentes

  1. […] banda de rock progressivo transforma Porcupine Tree, liderada pelo talentosíssimo Steven Wilson (Insurgentes, Blackfield), além de Gavin Harrison (bateria), Colin Edwin (baixo) e Richard Barbieri […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: