Criminal Minds

Comente esse post no fórum Omega Geek.oj182d

Criminal Minds narra os casos de uma equipe forense do FBI especializada em análises psicológicas de criminosos (“profiles”), o B.A.U (a.k.a Behavioral Analysis Unit).

A equipe original consiste de Aaron “Hotch” Hotchner (Thomas Gibson), líder, caracterizado pela sua seriedade; Derek Morgan (Shemar Moore), charmoso e garanhão; Dr. Spencer Reid (Matthew Gray Gubler), dotado de uma assombrosa genialidade (e proporcional inaptidão social); Elle Greenaway (Lola Glaudini), especializada em crimes de caráter sexual; Jennifer “JJ” Jareau (AJ Cook), relações-públicas e porta-voz da equipe; Penelope Garcia (Kirsten Vangsness), a nerd do show, responsável pelo backup tecnológico e informacional; e, por fim, Jason Gideon (Mandy Patinkin), o verdadeiro protagonista (os mais aficcionados por séries se lembrarão dele como Rube Sofer da finada comédia Dead Like Me).

Reid, Hotch, Ellen, Gideon e Morgan

A equipe, da esquerda pra direita: Reid, Hotch, Ellen, Gideon e Morgan

A série se destaca dos inúmeros outros programas de caráter investigativo da TV por enfatizar o “porquê” ao invés do “como”. Os investigadores, aqui, chegam aos culpados por meio de cuidadosas análises: dos locais do crime, observando os pormenores e os padrões, ao perfil das vítimas (idade, cor, tipo físico, status social etc), montando, assim, um detalhado retrato psicológico do “unsub” (unknown subject, como os criminosos são referidos na série). Uma vez com isso em mãos, é possível determinar inúmeras características – tanto físicas quanto psicológicas – do criminoso, levando eventualmente à sua captura.

Criminal Minds também se destaca pelo empenho dos seus roteiristas em fugir do lugar-comum, em evitar que a série se torne repetitiva/monótona, mal este que ameaça todo programa de tv, mas em especial os dramas policiais devido à natureza formuláica inerente a todos eles. E especialmente nas primeiras temporadas, eles são muito bem-sucedidos nisso.

Ao longo das quatro temporadas, tivemos unsubs memoráveis, cuja inteligência rivalizou com aquela dos investigadores. Nesse sentido, destaco os episódios The Fisher King, Part 1 & 2, respectivamene 1×22 e 2×01, envolvendo um maníaco que conhece detalhes íntimos da vida de todos do BAU e que os draga num jogo cujo prêmio é a vida de uma garota; Lessons Learned, 2×10, em que a equipe precisa extrair informações de um terrorista preso na Baía de Guantânamo a respeito de um iminente ataque – tarefa essa dificuldada pela sagacidade e esperteza do indivíduo.

Gideon e Jind Allah, o terrorista.

Gideon e o terrorista, Jind Allah.

No Way Out I& II, 2×13 e 2×23, envolvendo o mais prolífico serial killer dos Estados Unidos, que vinha matando a décadas sem deixar rastros, Frank (Keith Carradine). O nêmesis pessoal de Gideon. Sua passagem inicial pela série foi tão marcante que ele também antagonizou na finale da segunda temporada; Lo-Fi/Mayhem, 3×20 e 4×01, cujo caso inicialmente parece se tratar de um serial killer atacando à luz do dia e provocando pânico em New York, mas que logo se revela de proporções muito, muito maiores; e, enfim, Masterpiece, 4×08, envolvendo um indivíduo que, após assistir a uma palestra por dois membros da equipe, entra em contato com os mesmos e confessa que sequestrara e matara sete mulheres e que outras cinco morrerão dentro de dez horas, a menos que eles consigam impedir. Esse episódio contou com a participação ilustre de Jason Alexander, o saudoso George Constaza de Seinfeld.

Frank e Hotch em No Way Out II

Frank e Hotch em No Way Out II

Para corroborar a credibilidade da série, o programa faz referência constantes a vários casos reais resolvidos por meio de tais táticas forenses. A série também abre e encerra cada episódio com um ditado de alguma personalidade conhecida que, direta ou indiretamente, tem relação com o tema do episódio.

Agora, algumas curiosidades:

– Metallica é essencial para a resolução do caso do piloto;
– Foi indicada no People’s Choice Awards como melhor série estreante;
– Em 2007, o programa foi escolhido pela rede CBS como lead-out do SuperBowl, evento esportivo mais importante e assistido do país;
– Mandy Patinkin abandonou a série por supostamente sentir asco da violência presente na TV.
– AC/DC, TV on the Radio, David Bowie, The Kinks, The Pixies e Wilco são algumas das bandas que já tocaram no show.

Uma resposta para Criminal Minds

  1. Pândego Endiabrado disse:

    Esta série é sensacional!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: