Dead Set

Comente este post no fórum Omega Geekbanner-dead-set

Em Dead Set, minissérie britânica de cinco episódios, acompanhamos a luta por sobrevivência de um grupo de pessoas a um apocalipse zumbi, porém num contexto inusitado: os ditos sobreviventes são os participantes do Big Brother inglês (!!!), os quais, inicialmente, mostram-se completamente alheios ao pandemônio a ocorrer no resto do país devido ao isolamento em que se encontram. Tratam-se de Space (Adam Deacon), Patrick (Andy Nyman), Marky (Warren Brown), Angel (Chizzy Akudolu), Grayson (Raj Ghatak), Pippa (Kathleen McDermott), Veronica (Beth Cordingly) e Joplin (Kevin Eldon), o participante mais impopular da casa, apelidado de “Gollum”.

Nas horas vagas, zumbis também assistem à televisão

Nas horas vagas, zumbis também assistem à televisão

Além deles, acompanhamos o drama de Kelly (Jaime Winstone), funcionária do programa que se encontra na infeliz situação de ter que matar o amante para sobreviver e que eventualmente se torna a “líder” dos sobreviventes; Patrick (Andy Nyman), show-runner, dotado de uma personalidade desprezível (e comportamento mais ainda), disposto a ir a extremos para garantir a sua segurança; Riq (Riz Ahmed), namorado corno de Kelly, que se encontra encalhado numa estação de metrô após ter seu carro roubado; e Alex (Liz May Brice), que vem à tona pela primeira vez salvando a vida de Riq de um zumbi num supermercado.

Devido à produção do programa ter sido por conta do canal E4, também responsável pela versão britânica do Big Brother, a representação da “casa” e dos seus bastidores é apuradíssima, contando, inclusive, com a presença de Davina McCall como a apresentadora da casa, função esta que ela também exerce na vida real (pense nela como o Pedro Bial inglês), assim como cameos de inúmeros ex Big Brothers.

Davina McCall, versão zumbi

Davina McCall, versão zumbi

A minissérie é definitivamente um prato cheio para fãs de zumbis repleta de referências a clássicos do gênero, em especial às obras de George Romero (vide o trailer), e momentos gore que rivalizam com qualquer produção Hollywoodiana do estilo, fruto da liberdade criativa que a televisão britânica usufrui, o que também se reflete nos diálogos.

Caso meu review não tenha sido bom o suficiente para convencê-lo a dar uma chance à série, deixo, com a palavra, Simon Pegg, uma das mentes por trás de Shaun of the Dead (no Brasil, ridicularmente traduzido como Todo Mundo Quase Morto) e Hot Fuzz (Chumbo Grosso):

“Eu gostei bastante de Dead Set. Ele teve sólidas performances, direção imaginativa, bom gore e o tipo de escrita inventiva e jogo de palavras que viemos a esperar do sempre brilhante Brooker. Como sátira, arrancou bons nacos da arrogância da mídia e, de forma mais significativa, do coletivismo agressivo demonstrado pelas almas perdidas que desperdiçam suas noites de sexta paradas em frente à casa do Big Brother, latindo pelo sangue daqueles dentro. Como Romero, Brooker simplesmente empurra a metáfora à sua mais literal conclusão, e espalha seu ponto ao longo da tela em sangue e cérebros e pedaços de crânios.”

Trailer:

P.S: É necessário ir à página do youtube para visualizar o vídeo.

Anúncios

2 Responses to Dead Set

  1. Maje disse:

    Boa review, cativante. Acho que vou espreitar a série.

  2. paula. disse:

    Estranho misturar Big Bother e zumbis. Acho que vou dar uma olhada nessa série. Pode me passar o link pra baixar depois,Matheus? 😀

    Mas essa parte – “pense nela como o Pedro Bial inglês” – me desanimou um pouco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: