Jane Austen

Discuta este post no Fórum Omega Geek

Jane Austen estaria comemorando seu aniversário hoje, se estivesse viva, o que não está faz 191 anos. Não é muito conhecida desse lado do Equador, mas é uma das autoras mais importantes da literatura inglesa. Seus romances fazem parte da transição para o realismo do século XIX, e retratam com sarcasmo inteligente a sociedade inglesa da época.

Vários de seus livros foram adaptados para filmes e séries, e entre eles, Orgulho e Preconceito é sem dúvida o mais adaptado. Em 2006 veio o filme homônimo estrelado por Keira Knightley e Matthew Macfadyen, 2007 trouxe Becoming Jane, estrelado por Anne Hathaway e James McAvoy, além de uma minissérie da BBC, Lost in Austen, na qual uma fã do livro se vê no lugar da protagonista, Lizzy. Isso sem falar na série em que Mr Darcy é protagonizado por Colin Firth!

Irmãs Bennet no filme de 2005 de Orgulho e Preconceito

Irmãs Bennet no filme de 2005 de Orgulho e Preconceito

Orgulho e Preconceito é sem dúvida o livro mais conhecido da Jane. E é o mais fácil de ler, em termos de história. Ele te leva de um acontecimento pro outro de maneira rápida e fluida. Assim, não tem como enjoar da escrita rebuscada da época. Lizzy encanta o tempo todo e todas as garotas vão querer um Mr. Darcy pra si.

O segundo livro mais adaptado é Razão e Sensibilidade. Ang Lee, o aclamado diretor de Brokeback Mountain, fez uma bela adaptação recheada de estrelas em 1995. E a BCC também transformou este romance em minissérie. A angústia de Elinor por se ver longe de Edward e a tola Marianne se apaixonando perdidamente por Willoughby penetram a alma e ressoam naqueles amores nao correspondidos do passado (ou do presente). Jane consegue fazer com que nos sintamos parte da história, odiando a Fanny e a Lucy com todas as nossas forças e detestando a inconveniência da Mrs. Jennings e do Mr. Middleton…

As Dashwoods, Marianne e Elinor, com sua mãe e irmã mais nova, Margaret

As Dashwoods, Marianne e Elinor, com sua mãe e irmã mais nova, Margaret

Os outros livros não foram tão adaptados, mas encantam igualmente.
Em Emma, a protagonista se acha a melhor cupida da região, tentando formar casais que ela acha que se completam. Infelizmente, as coisas na vida real não seguem o que passa em sua mente e ela corre o risco de perder o único homem que ama.

Persuasão é a história mais triste. Anne não pode se casar com Wentworth por ele ser pobre e, portanto, um partido ruim pra moça. Anos mais tarde, os dois se reencontram por intermédio de amigos em comum [+orkut], ele um capitão, ela prestes a “ficar pra titia”.

Mansfield Park acompanha Fanny Price na casa de seus tios. Por ter sido “adotada”, é considerada por todos como inferior a seus quatro primos e todos a tratam mal, tirando Edmund. Com o passar dos anos, Fanny se apaixona por Edmund secretamente. Chegam os irmãos Crawford, o irmão flerta com as duas primas de Fanny (sendo que uma está noiva), enquanto a irmã se aproxima de Edmund, para o desespero de Fanny. Vários escândalos depois, o livro acaba com um final feliz, como sempre acontece nos livros da Jane 😛

Northanger Abbey é o mais light dos livros.  Catherine acha que a vida é como nos livros que ela lê (qualquer semelhança com Luísa, dO Primo Basílio é mera coincidência). Numa visita a Bath com um casal amigo de sua família, ela conhece várias pessoas, entre as quais os Tilney. Fica tão amiga deles que é convidada a passar umas semanas na casa deles, a Abadia Northanger, que ela acha que é mal assombrada, já que nos livros que ela lê, casas assim sempre são. Muitos rolos depois, incluindo a noiva do irmão de Catherine o trocar por outro, Catherine ser confundida com alguém de muita fortuna e ser “desmascarada” como alguém que não tem nada, Catherine se vê de volta a sua casa, com o coração pensando em Henry Tilney, que aparece e a pede em casamento.

Nos seus livros,  a heroína normalmente não tem posição social. O cara com quem ela vai acabar casando é “areia demais pro caminhão delas”, mas no fim, depois de vários erros dos dois lados, eles se tocam que foram feitos pra ficar juntos. E isso, por mais clichê que seja hoje em dia, nem era tanto 200 anos atrás, então a gente perdoa a Ms. Austen (é, ela nunca chegou a casar, apesar de só falar disso), já que os livros são bem escritos 😀

Anúncios

2 Responses to Jane Austen

  1. redatoraprocura disse:

    ola,eu gosto muito de Jane Austen,entao,nao pude me conter…o Mr.Wickham é o vilão do Orgulho e Preconceito, o Edward do Razao e Sensibilidade é Ferrars,mas,quem a Marianne se apaixona é John Willoughby e o primo da Fanny de Mansfield Park é Edmund…abraços!

  2. feanari disse:

    Opa! Valeu. Troquei tudo mesmo xDD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: