Como a Ciência vira Tecnologia

Podemos mandar informações na velocidade mais rápida permitida pela natureza (a velocidade da luz). Podemos fazer essas informações serem transformadas em imagens, construídas pixel a pixel tão rápido que não vemos a transição entre um quadro e outro. Podemos colocar pessoas em órbita no planeta ou às profundezas do oceano.

Desconsiderando o teor clichê do parágrafo anterior, temos que parar pra pensar. De onde vem esse ‘poder’ afinal?

Bem, antes de surgir essa aplicação, precisamos de um conhecimento para aplicar. E qual o melhor gerador de conhecimento (talvez deva dizer, o único) que há? A Ciência.

Ciência e tecnologia andam “de mãos dadas” há séculos. Dá até pra dizer que uma não evolui sem a outra. Um bom exemplo disso é o LHC. Muita coisa da tecnologia utilizada no acelerador teve que se desenvolver, para que a própria física de partículas seja desenvolvida. Mas para desenvolver essa tecnologia, muita ciência foi aplicada

A dinâmica do modo ‘inverso’ é um pouco diferente. É muito raro que a ciência tenha que evoluir para acompanhar o ponto em que a tecnologia se encontra. O caso mais notável disso é o do surgimento da termodinâmica, que teve que explicar o que já estava acontecendo nas caldeiras das fábricas.

Muitas vezes a própria pesquisa de uma se confunde com a pesquisa da outra. Descobertas científicas relevantes são feitas em laboratórios privados, feitos para desenvolver tecnologia. E de laboratórios de universidade ou de centros de pesquisa científica saem muitas, eu quero dizer MUITAS patentes.

Mas em geral é assim que funciona: a pesquisa científica é realizada, às vezes sem vislumbrar uma aplicação prática. Às vezes esse conhecimento fica encostado muito tempo até que ele seja utilizado comercialmente. A teoria para o desenvolvimento dos raios laser existe desde 1916, mas primeiro protótipo de laser só apareceu em 1953! E essa tecnologia chegou nas mãos “do público” ali pelos anos 80.

Muitas vezes a gente não tem a noção certa sobre de onde vem esse avanço, mas a tecnologia não surge do nada. Muitas vezes essa ciência desenvolvida pelas empresas para ser transformada em tecnologia é guardada a sete chaves, tanto pelo valor financeiro, quanto pela necessidade dos inúmeros testes exigidos pelo método científico.

Mas a ciência de hoje é a tecnologia de amanhã. E a tecnologia de hoje ajudar a fazer a ciência de amanhã.

Anúncios

4 Responses to Como a Ciência vira Tecnologia

  1. feanari disse:

    O mais legal é fazer parte disso *________*

  2. Fingolfin disse:

    A Tecnologia a laser vendida nos anos 80 deve ter sido aquela canetinha a laser que todo videocassete tinha para que você programasse a hora de gravar. Posso dizer que depois de 5 anos (6 na verdade hehe) de faculdade de engenharia elétrica eu consigo sem problemas construir um controle remoto, mas até hoje sou incapaz de programar meu video cassete.

  3. radiounifei disse:

    Oi sou jornalista da Rádio Universitária UNIFEI. Temos um jornal especializado em ciência e tecnologia. Estamos em busca de fontes e seu blog tem informações significativas.
    Nos adicione nos seus link e acompanhe nossas matérias.
    Link: http://radiounifei.wordpress.com/
    Abraços. Nilcéia Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: