A força dos anti-heróis

Discuta essa postagem no Fórum Omega Geek, clicando aqui.

De Mario à Kratos, de Superman à Lobo, de campeões do bem e da justiça à mercenários resolvendo os problemas por dinheiro, de simplicidade maniqueísta (distinção clara entre bem e mal) à heróis e vilões que se confundem entre atitudes consideradas boas ou más. Existe criatura viva essencialmente boa ou má, afinal de contas?

Anti-heróis sempre existiram no mundo real, especialmente quando pensamos que em cada conflito de grande escala na nossa história sempre houve dois lados cheios de seres humanos que, seguindo um objetivo nem sempre tão claro e muitas vezes igual (como conquistar um ao outro), guerrearam e se destruíram, conquistando a simpatia de seu povo e sendo visto como heróis através do uso da violência da morte a seus inimigos.

Ainda durante o renascimento Nicolau Maquiavel escreveu, em seu famoso livro “O Príncipe” sobre que tipos de principado existem, como são conquistados, mantidos, e como se perdem. Como grande historiador, teórico político e diplomata escreveu coisas nada belas e nada bondosas de como as coisas funcionam para um grande “herói” e como deveriam ser mantidas, ainda que os objetivos finais sejam nobres. Deste icônico figurão nasceu o termo “maquiavélico”, hora visto como “firmeza em seus propósitos”, mas um termo hoje claramente carregado de uma aura de injustiça, maldade e do já citado “escrever certos por linhas tortas”. Trocando em miúdos e voltando à linha inicial, os nossos anti-heróis, estão em destaque hoje em vários meios de comunicação, são cada dia mais maquiavélicos e fazem mais sucesso. Mas será que eles persistirão tantos anos como um bondoso Superman ou um Mario, de coração puro?

Como considero uma pretensão muito grande entender logo de cara por que essa mudança ocorre (deixo essa pergunta pra vocês!), eu vou deixar aqui uma série de anti-heróis de vários meios para vocês verem como muitos deles são realmente recentes e como estamos no meio de um BOOM de anti-heróis.

Filmes

Quadrinhos

Literatura

Televisão

Games

Esses são só alguns exemplos e uma amostra da enorme quantidade de anti-heróis que temos hoje em obras artísticas dos mais diversos meios. A pergunta que fica é: por que são tantos e por que o público se identifica tanto com esses caras que escrevem certo por linhas tortas e às vezes nem escrevem certo?

Discuta essa postagem no Fórum Omega Geek, clicando aqui.

Uma resposta para A força dos anti-heróis

  1. Danilo disse:

    Poxa, eu não colocaria o Batman como anti-herói não viu. Algumas fases dele podem ser vistas assim, mas no geral ele é mais herói que anti-herói.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: