Empresa japonesa apresenta carro movido a água

A empresa Genepax produziu um protótipo de um carro capaz de funcionar usando somente água. O carro usa um sistema de membrana de eletrodos que contem um material capaz de quebrar a água em moléculas oxigênio e hidrogênio por meio de uma reação química. A empresa não deu mais detalhes, mas falou que usou um processo bem conhecido para produzir hidrogênio da água.

O sistema custa bem caro: ¥2.000.000 iênes sem o carro, equivalente a R$30.000,00, mas se for produzido em massa os custos podem ser cortados em ¥500 ou menos (R$7.500,00).

Via: Engadget

Mas… E aí?

Segundo a empresa, a energia é produzida através de uma reação de hidrólise que acontece no motor do veículo a qual produz hidrogênio e este sim, será o combustível. O mais importante dessa tecnologia é a ausência da emissão de poluentes à atmosfera, ou seja, energia totalmente limpa.

Depois da era do petróleo, há quem defenda que haverá uma era do hidrogênio. Isso mesmo! Um sistema criado no século XIX e aperfeiçoado desde então, conhecido como “células a combustível” está presente nesse veículo e em mais uma variedade de itens do nosso dia a dia.

O ‘motor’ do carro será uma célula-combustível. Célula combustíveis (Fuel Cells) são um dispositivo eletroquímico que tem a capacidade de transformar o hidrogênio puro, obtido a partir da eletrólise da água (ou aquele obtido pela reforma de hidrocarbonetos), em energia. A importância da célula está na sua alta eficiência e na ausência de emissão de poluentes quando se utiliza o hidrogênio puro, além de ser silenciosa.

No caso do automóvel da notícia, a energia é obtida a partir do hidrogênio puro, obtido a partir da eletrólise da água. A minha dúvida: Como essa eletrólise é viável dentro do veículo? Como eles conseguiram?

Sirvam-se de um pouco de química… (clique em “Leia mais…” para continuar lendo a notícia)

A notícia fala a respeito da quebra de uma molécula água para produzir energia. O que acontece?

Na terra não existe o hidrogênio livre, estando sempre associado a outros elementos químicos e para ser obtido “puro” é necessário gastar energia na dissociação de uma fonte primária. Sendo assim, o hidrogênio não é uma fonte primária de energia mas sim, uma fonte intermediária, por isso não deve ser referido como uma fonte energética. No caso, a fonte energética é a água, pois é a partir dela que será obtido o hidrogênio.

A decomposição da água ocorre quando efetuamos a quebra das ligações entre átomos de hidrogênio e oxigênio, através de uma eletrólise. A eletrólise da água ocorre quando passamos uma corrente elétrica contínua por ela, ou seja, a reação de quebra da molécula de água exige fornecimento de energia para acontecer.

Eletrólise da Água

Quando a molécula é decomposta na eletrólise, os átomos livres procuram reagir novamente para formar novas moléculas. Assim, se quebrarmos as ligações químicas de duas moléculas de água, poderemos formar duas novas moléculas de hidrogênio e uma de oxigênio, gases que reagem entre si, para formar a água.

A reação entre o hidrogênio e o oxigênio ocorre com um grande desprendimento de energia, que pode ser novamente convertida em energia elétrica ou simplesmente em energia térmica, como numa grande explosão. Esta forma de energia já é utilizada em ônibus espaciais.

Sistemas que geram energia elétrica (como a células combustíveis), provenientes de reações químicas são chamados sistemas eletroquímicos.

O principal aspecto negativo da eletrólise é a grande quantidade de energia necessária para ‘quebrar’ as moléculas de água e assim produzir o hidrogênio, sendo que em geral as fontes de energia usadas são não renováveis e conseqüentemente poluidoras.

E quais são as vantagens de um motor movido a água?

A mais óbvia de todas: Energia limpa! Não existe combustível mais verde que esse!

O hidrogênio é mais limpo do que os combustíveis fósseis tradicionais (incluindo os ligados ao gás natural e carvão), porque nesses processos sempre existe a emissão de gás carbônico, que, como todos sabem, contribuem com o efeito estufa, o aquecimento da atmosfera. Na queima de hidrogênio você tem a liberação de água e não de gás carbônico.

Veja o gráfico a seguir. Quanto menor a quantidade de carbono no combustível, menor é a emissão de gases poluentes à atmosfera.

É importante acrescentar que:

Um quilo de hidrogênio possui aproximadamente a mesma energia que 3,5 litros de petróleo ou 2,1 quilos de gás natural ou 2,8 quilos de gasolina.

O que deu para perceber é que veículos a hidrogênio serão necessariamente elétricos. Veículos elétricos trazem uma série de vantagens que não encontramos naqueles movidos a explosão (combustão interna): diminui muito a quantidade de ruídos, as emissões com o veículo parado são praticamente nulas, torna-se menor o desgaste de componentes porque as partes móveis são reduzidas e não se registra liberação de calor. O grande inconveniente é preço.

Os combustíveis fósseis são um bem escasso, na posse de apenas alguns países, que cada vez se vão tornando mais caros e cuja utilização liberta uma série de poluentes. Neste contexto, procura-se uma forma alternativa e competitiva de produzir energia que possa vir a substituir os combustíveis fósseis e esta pode estar nos combustíveis hidrogenados.

Mais algumas considerações:

“Em 10 anos, já teremos geradores de energia nas indústrias e nas próprias residências, e carros movidos a hidrogênio circulando pelas ruas do país.”
Paulo Emílio de Miranda, coordenador do Laboratório de Hidrogênio da Coordenação de Programas de pós-graduação da UFRJ.

“A partir de 2020 mais de um terço de todos os veículos da BMW vendidos na Europa será movido por motores à base de hidrogênio.”
Joachim Milberg, presidente da montadora alemã BMW até março de 2007.

“Eu não acho que o uso de um combustível gasoso seja uma boa idéia para veículos de passeio porque o tanque dele tira muito espaço do carro. Além disso, a quantidade de energia dos líquidos é mais alta. É importante dizer que o combustível do futuro poderá ser misturado com outros para facilitar a introdução deles no mercado. O hidrogênio, por exemplo, é uma substância muito difícil de ser misturada.”
Ferdinand Panik, conselheiro da Ballard Power Systems e ex-diretor da Daimler-Chrysler do Brasil.

“Desde 2003 já circulam no nosso país ônibus movidos a hidrogênio. Esperamos que no ano que vem já tenhamos carros alimentados com o gás pelas ruas.”
Jon Bjorn Skulason, presidente da Nova Energia Islandesa (INE), um consórcio de empresas que investe em hidrogênio.

Comentários retirados do Site da Revista SuperInteressante

O meu palpite é que estamos cada vez mais perto desse aqui:

Anúncios

51 Responses to Empresa japonesa apresenta carro movido a água

  1. feanari disse:

    Hmmm…
    Hidrólise da água não deve ter sido, já que consome energia ao invés de liberar :think:
    Muito interessante, por sinal =)~

    • Wadeck disse:

      a termodinâmica viciou as pessoas acharem que se gasta mais energia do que se recebe, a combustão em um motos gera mais energia do que é necessaria para separar os atomos da molecula de agua. são processos diferentes, se fosse assim nao seria viavel criar este carro, afinal teriam que em algum momento carregar as baterias….

  2. Lukaz disse:

    Eu não entendo muito de ciência, mas esse processo que ele utiliza não é exatamente o inverso do carro a hidrogênio? Eu lembro que tinha algo a ver com união de moléculas que resultavam em água no final.

    BTW, o carrinho é FEIO pra danar.

  3. Manu disse:

    A hidrólise da água acontece sim, para produzir O2 e H2.
    e aí temos o combustível mais limpo que existe.

    O que eu não entendo é: Como ele consegue quebrar a água?
    Na wikipedia mesmo:
    “São raros os casos em que a água, por si mesmo, sem outra ajuda, pode realizar uma hidrólise completa. Neste caso é necessário operar a temperaturas e pressões elevadas. Para que a reação seja rápida e completa é sempre indispensável um agente acelerador. Os mais importantes são os álcalis, ácidos e enzimas hidrolizantes.”
    Precisa de muita energia. Será que usa energia solar?

    Eu sou totalmente a favor da descobertas de fontes de energia (apesar de que essa não é nova coisa nenhuma… a não ser pela ‘curiosa hidrolise da água’, como dizem ser viavel assim?) e também sou uma das primeiras químicas já criadas com a consciencia VERDE.

    Mas esse carro, água como combustível viável? Do que adianta? Do mesmo jeito que o petróleo, a água também está fadada a escassez.
    Um carro desses não me parece tecnologia viável, por isso soltaram tão pouca informação sobre. A quantidade de água necessária para o carro correr deve ser muito grande (não tenho aqui a quantidade de energia que o hidrogênio vai liberar e tb não tenho como comparar com a qtde de energia da combustão da gasolina.

    • lucas matheus pouza disse:

      Acho que a agua é colocada em alta pressao dentro de um tanque que suporte a força e o agente acelerador seria eletrecidade assim liberando O e H depois da combustao parte da força gerada iria para o eixo motor do carro e a outra parte para um gerador que manteria o processo de hidrolise.É eu acho!

      • lucas matheus pouza disse:

        Ah e o calor seria optido da queima de H e O do motor assim despensando radiador e acelerando ainda mas a hidrolise

    • Rodrigo disse:

      É simples, o processo é feito por placas de inox e utiliza um aparelho para manter a temperatura da água entre no máximo 25°graus

    • mauricio disse:

      Escassez de água? esqueceu dos oceanos?

  4. Manu disse:

    Um quilo de hidrogênio possui aproximadamente a mesma energia que 3,5 litros de petróleo ou 2,1 quilos de gás natural ou 2,8 quilos de gasolina.

    Hum… tá, achei as quantidades. Mas mesmo assim continuo curiosa para saber qual a viabilidade dessa eletrolise. Que loucura.
    Tem muita gente lá no Dpto de Engenharia Quimica estudando catalisadores para produção de hidrogênio a partir de metano (um grupo de pesquisa que estuda exclusivamente isso)… 😛

  5. Manu disse:

    Tá, parece flood, mas é que eu tava lendo sobre…
    A Coppe/UFRJ defende (defendia já desde 2002) o uso do hidrogênio como combustivel para automóveis e e estava previsto já o comercio de veiculos preparados para esse tipo de combustivel a apartir de 2012 (olha só!)
    Os caras são feras… Dizem ser viável de verdade :think:
    Mas não dizem ser a água a fonte do hidrônio, citam: água, biomassa e combustíveis fosseis, inclusive. E para a hidrólise da água: energia solar ou eolica. Tam fontes mais verdes que essa?

    A BMW chegou a dizer na altura que, em 2010, será possível circular só com hidrogenio, mostrando-se esperançada que até lá todas as grandes cidades europeias tenham postos de abastecimento.

    Uia, empolguei, vou continuar meu trabalho :*

  6. marco disse:

    Nossa, achei interessante o post, mas fiquei impressionado com os comentários.
    Merecia uma continuação do post, né não?

  7. Henzo disse:

    Deixo nas mãos das químicas do BN, porque isso não é minha área. Editem meu post com esses comentários. Vai ficar muito foda. Bem melhor do que todo blog que postou essa mesma notícia.

  8. Canslli disse:

    Eu também penso igual a Manu.

    A água não polui? Ótimo. Mas agora vão acabar com a água do Mundo pra fazer carro andar? Não acho muito certo.

    A não ser que consigam evoluir essa tecnologia até um ponto em que fosse preciso somente um pouco de água pra fazer tudo funcionar por um bom tempo.

    Já da parte química do post eu não sei de nada. Nunca fui e nunca serei bom em Química. : ]

  9. Manu disse:

    Nem concorde comigo não, já que a água é produdo da queima do hidrogênio. Ela volta como vapor quente… e eu bem sei q isso não vai pro lixo. heheheeheh

    A água vai condensar e o calor do vapor com certeza vai ser aproveitado… Então meu comentário foi um bocado precipitado.

  10. Fingolfin disse:

    O problema é que daqui a 50 anos a água será um produto mais escasso que o petróleo :p

  11. Canslli disse:

    Tá bom Manu, então eu concordo comigo mesmo. : ]

    Eu não acho que água seja a melhor alternativa. Segundo Buzz Lightyear, tem que ser a fusão do cristal. : ]

  12. Carol Alassë disse:

    Ainda acho que o carro do futuro é aquele movido pelo processo Fischer-Tropsch: http://pt.wikipedia.org/wiki/Processo_de_Fischer-Tropsch

  13. Eu gostaria muito de ver essas células de hidrogenio em um avião… adicionando atualmente as novas tecnologias de redução de ruído ia ser dez .

  14. Manu disse:

    Não tou desvalorizando a água não.
    É exagero dizer que a água vai ser mais escassa que o petróleo.

    E não é só ‘gastar água’, não pensem assim.. não simplifiquem desta forma.
    São muitas variáveis: a falta de combustiveis fosseis, a escassez de água, o efeito estufa… Tudo envolvido. A pergunta é no fim desse balanço, qual compensa mais? Vamos continuar emitindo CO2 descontroladamente? Vale a pena? Calma lá…

  15. Lukaz disse:

    Manu, a Islândia já utiliza o hidrogênio como combustível comum para automóveis. Lá, esse tipo de energia é muito mais simples de ser conseguida, então torna o processo bem mais barato. Culpa daquele monte de geisers que tem lá.

    Só para complementar um comentário seu ali de cima. ^^

  16. Manu disse:

    É, eu achei a noticia ontem, no meio das pesquisas

    eu ia fazer o comentario sobre islandia e e brasil em outro post, pq esse ja ficou gigante.

    O Brasil já tem onibus rodando a hidrogênio tambem.

    Ia ser um combo: Onibus espaciais, onibus terrestres e automoveis na islandia (tipo, indo de longe pra prática).

    Creio que fica repetitivo xD

  17. Ficou bem legal o post, hein! 🙂

    Mas então, não é mais negócio usar uma explosão de O2, controlada, pra mover o pistão do carro? Ou será que é inviável uma explosão controlada de O2?

    Tipo, Oxigênio á comburente e não combustível, mas explode do mesmo jeito, não? Ou eu viajei?

  18. Ah, só uma coisa, tipo, agua suja tem hidrogênio do mesmo jeito. O carro poderia usar até esgoto, bastando ter um filtro pra separar, só que ele iria poluir o ar.

  19. Manu disse:

    É Isildur, que não precisa ser a água de beber.. mas a célula combustível deve ser um tanto delicado e esgoto parece demais eheheh mas eh uma possibilidade! Futuro! 😀

    O Oxigênio pode ser considerado combustível se considerarmos que ele vai reagir com alguma coisa e produzir energia. (Nao estou certa disso, pra mim eh sempre chamado de comburente)

    Hidrocarbonetos + O2 = CO2 + água + energia (gasolina, gaz natural, etc.)
    H2 + O2 = agua + energia (a nossa discussao)

    Mas… a tua sugestão é realmente muito válida:

    http://www.o2fc.com/

    (LOL)

  20. Manu disse:

    Carol Alassë Disse:
    Ainda acho que o carro do futuro é aquele movido pelo processo Fischer-Tropsch: http://pt.wikipedia.org/wiki/Processo_de_Fischer-Tropsch

    Ah, mas isso aí não passa de um método (antiguinho) para produzir os combustíveis que já conhecemos. Muito interessante! Valeu pelo link!
    Mas o problema ambiental é o mesmo 😛 emissão de CO2

    No futuro teremos o Mr. Fusion http://bttf.wikia.com/wiki/Mr._Fusion !!! 😀 😀
    Tá, eu também prefiro esse!
    Enquanto isso…. http://www.teslamotors.com/ (ouch! Não li ainda. Esse TESLA me dá arrepios, acho isso mais a cara do estranho , mas vou ler :P)

    😀

  21. Bernon disse:

    No meio das discussões sobre combustíveis limpos, carro movido a água ou hidrogênio, costuma-se não dar importância ao ponto fundamental do assunto, que é a fonte primária de energia que abastacerá o processo. Nem a água, nem o hidrogênio são fontes primárias de energia livre. Não adianta de nada fazer um carrinho movido a hidrogênio “limpo”, extraído da água por eletrólise, se para isso for utilizado energia elétrica produzida em termelétricas (que queimam carvão ou petróleo) ou de usinas nucleares (que produzem lixo atômico. Quem pode garantir que o lixo atômico ficará guardado em segurança por séculos e séculos sem fim?). A questão é: de onde virá a energia elétrica para a eletrólise? No Brasil, podemos utilizar a energia hidroelétrica, ou biomassa (álcool, biodiesel, etc). Mas e os outros países? Não é todo país que tem sol e quilômetros de rios e mais rios caudalosos que nunca congelam. Vão acabar usando petróleo, carvão e energia atômica, continuando a poluição, até não poder mais. Energia eólica, solar? Pode até ser, mas estamos falando de quilômetros e mais quilômetros de paineis solares e/ou geradaores eólicos, se quiséssemos manter o mesmo nível de consumo atual da era do petróleo. Quem está disposto a gastar zilhões na construção de tal infra-estrutura? Motores movidos a hidrogênio não resolverão o problema. A resposta ao problema passa pelo ponto que ninguém quer falar ou mesmo admitir: o fato de que precisamos, para manter o planeta sustentável, mudar nosso estilo de vida para padrões que consumam muito menos energia do que consumimos atualmente. E isso necessariamente passa por usar menos o carro e diminuir nossa mobilidade.

    • Renilkson disse:

      Bernon, achei o seu comentário convidativo um tanto pertinente sobre quilômentros de paineis solares e geradores eólicos se, se quiséssemos manter o mesmo nível de consmo atual da era do petróleo, aí eu completo que só distroi o sistema cíclico da terra levando a alto destruição; mas se para qualidade de vida da biosfera significa abrir mão da poluição desequelibrada e do consumo de energia dos tempos atuais, nada a mais que justo pagar o preço por vetors alternativos como: nas casas substituir telhado por painel fotovoltaico(energia solar) e geradores eólicos(energia do ento), do mar(energia oceânica das ondas), geotermicas(energia do calor da terra) além de outros.

      Acho mais fácil enfrentar essas alternativas a que só imaginar nas próximas gerações o sofrer dos seus filhos-nossos filhos netos bisnetos quadinetos e por aí vai…

    • Renielkson disse:

      Bernon, achei seu comentário convidativo, e minha opinião no momento (2013), é que realmente, precisa de quilomentos de painéis fotovoltáicos e geradores eólicos. Não vejo problema. Certo que, para suprir a dependencia energética do petróleo precisássemos ñ gastar, mas sim investir em tecnologia nacional.
      Por que sim? Porque energia limpa, é melhor. O consumo do petróleo, segundo cientistas, é um dos maiores poluentes do mundo, por exemplo: maior causador do aquecimento global, além de outros problemas, os gases liberados da queima do petróleo, causam doeças, afeta o clima e os animais de um modo geral.Essa realidade pode, deve e vai ser mudada.
      ….carros elétricos…
      Políticas nacionais que visam desenvolvimento de tecnicas para o aproveitamento de energias como:
      1-Energia das ondas ou/corrente oceânica(marítima);
      2-Corrente de ar (eólica);
      3-Painél fotovoltáico (radiação solar).

      E também incentivos ao desenvolvimento e aplicação de tecnologias como:
      1-Motores a hidrogênio.
      2-“célula a combustível”
      3-Motores elétricos e outros movido a água ou H2O(+-)
      É o caminho para se ter um mundo melhor, mais rico, limpo, sem fumaça de onibos fedido, livre de catastrofes abientais e brarulho no trânsito…
      ….elétricos no Brasil….

  22. Bernon disse:

    Quanto a escassez de água, só lembrando: o que é escasso neste planeta é água DOCE, isto é, água líquida encontrada em terra firme (rios, lagos, lagoas, lençois freáticos superficiais, etc). Água, nós temos em abundância nos 14 quintilhões de litros de água do mar (14 000 000 000 000 000 000 litros). Lembrando também que a água que sai do carro movido a hidrogênio não desaparece: ela é liberada na forma de vapor para atmosfera, onde volta a fzer parte do ciclo hidrológico, formando nuvens, chuva, etc.

  23. Bernon disse:

    Quanto a Islândia, eles estão com sorte: podem produzir energia elétrica a partir de energia geotérmica sem queimar uma gota de petróleo. Usando o calor que vem do fundo da terra, eles podem aquecer a água, gerar vapor, movimentando assim turbinas, que geram eletricidade. Essa então pode ser utilizada para fazer a eletrólise de água do mar, gerando hidrogênio. Faz sentido falar de hidrogênio num país como a Islândia, que literalmente se situa no topo de uma cadeia de vulcões. Mas note bem que a fonte primária de energia que alimenta o processo todo não é a água, nem o hidrogênio, mas o calor do interior da terra, que é uma fonte limpa de energia livre. Me pergunto por que eles não pensaram nisso antes há mais tempo. Estavam viciados demais em petróleo abundante e barato, como todo mundo.

  24. Manu disse:

    Bernon: muito obrigada pelos comentários!!!!!!!!! valeram muito

  25. […] com o carro japonês movido a água, apresentamos o carro movido a […]

  26. pascoa disse:

    Parece que está a haver um grande confusao com a falta de água.
    Realmente existe falta de agua em algumas zonas do planeta é verdade. Mas existe falta de agua potável. O mar tem agua para dar e vender!
    Alem disso vams partir a agua em 1 H e 2 O para depois a juntar-mos novamente em agua.
    fica tudo igual estraga-se a agua para depois a voltarmos a criar.
    O problema e que temos de gastar energia para partir a agua em hidrogenio e oxigenio.

  27. Qual o tipo de hidrogenio e produzido nestas simples reaçao de hidrolise, uma vez que em uma reaçao nuclear esta pode ser bastante malefica aos seres vivos…, ao planeta…, espero que os cdfs, estejam verificandos todas as variaveis…, que o hidrogenio como a primicia da origem da vida…. para manu…

  28. Renielkson disse:

    Eu acho que o cistema de eletrósise da água que ocorre dentro do carro é por um processo de magnetismo.
    tenho mais informações sobre esse método de obtenção de H2 da água. Esse processo gera calor se em condições
    de fusão “eletrólise/magnetico”.

  29. Renielkson disse:

    FUSÃO FRIA NATURAL

    Existe uma forma um pouco conhecida por mim, a obtenção de energia elétrica de célula a combustível a partir de água com sal e catalizador oxidante.

    Deixei por um dia o ânado e cátodo fechado, isto é, em curto, por minha surpresa, no dia seguite obtive uma quantidade significativa de uma espuma branca. Essa espuma eu suponho que seja H2.

  30. juliano disse:

    hummmm……..otimo para o transporte e nao polui o meio ambiente….. Masss iremos acabr com a agua no mundo, se ja pagamos caro com isso imagine;
    o impacto de preço de um litro de água!!!Acho bom os governos impor algumas regras com isso se não……é hora de refhetirmos.

  31. Caue disse:

    Oie ão entendo muito de metalurgica mais achei muito interresante este assutno estou fazendo trabalho sobre ele no curso. e adoraria saber mais sobre este assutno ok. quem puder me ajuda please….
    ushuasuuah

    tchau tchau

  32. VIEIRA disse:

    A ELETROLISE JÁ É ANTIGA,APRENDI NUMA EXPERIENCIA NO COLÉGIO NUM EXPERIMENTO CHAMADO DO VOLTÂMETRO NO QUAL DENTRO DE UM RECIPIENTE COLOCAMOS AGUA E UMA SOLUÇÃO A BASE DE SAL E LIGAMOS DOIS FIOS DE ENERGIA ELÉTRICA COM METAIS EM SUAS EXTREMIDADES ONDE CORRE UMA ENERGIA PELA AGUA E EM CADA EXTREMIDADE DESSES METAIS COLOCAMOS TUBOS DE ENSAIO ONDE OS METAIS DOS FIOS COMEÇAM A PRODUZIR BORBOLHAS NUM DOS TUBOS FICA O HIDROGÉNIO E NO OUTRO O OXIGÊNIO. SE VOCÊ ACENDER UM FÓSFOROO NUM DESSES TUBOS DE ENSAIO QUE CONTÉM HIDROGÊNIO, ELE INCENDEIA. A MUITO TEMPO ATRAS JÁ SE FALAVA EM CARRO MOVIDO A ÁGUA QUE JÁ TERIAM INVENTADO,MAS SUMIRAM COM O INVENTOR,JÁ SABE POR QUE^. AGORA A INVENÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO É O MOTOR MAGNÉTICO,INVENTADO PELOS JAPONESES E QUE APARECE EM ALGUNS VÍDEOS EM TESTES EM UMA MOTO,FASCINANTE,NÃO PRECISA DE NENHUM TIPO DE COMBUSTÍVEL E NÃO PRECISA DE ENERGIA ELÉTRICA DE BATERIA,ENFIM DE NADA É INCRÍVEL. PODEM CHECAR.

  33. […] com o carro japonês movido a água, apresentamos o carro movido a […]

  34. Goethe-Br. disse:

    …amigos Bernon e Vieira…- mentes abertas e despreendidas…como os amígos sabem, pessoas que se expõem ao julgamento quase sempre preciptado dos seus semelhantes…destes “sonhadores” é que nascem as grandes realizações que se materializam as formas e que surgem as grandes invenções…- gostaria de n’um breve momento dar asas ao pensamento…e a imaginação…-imaginemos …-em um mundo com as carácteristicas da terra a milhões de anos,o mundo ao qual nos referimos era rico em recursos minerais renováveis e não renováveis…mais a ambição descontrolada ,o fanatismo e o desenvolvimento de doutrinas ,como as idéias de posses…levam quase sempre, ou tendem a levar a humanidade á sua auto destruição…-acredito que lá tambem havia algumasGMC’s, STANDARD OIL,e muitas outras “entidades” que não queriam se despreender dos seus intuitos voluntariosos…e pagaram pra ver…-e viram!…o que gostariamos de não ver…-as vídas no planeta, não serão mais importantes do que conquistas passageiras ?…-porque limitarmos a eternidade a alguns copassos do tempo ?…-pequenos avanços como o apresentado pelo nobre cientista japones é que unidos a outros e ampliados ou aperfeiçoados seriam tentativas justas de revertir o ja quase irreversível quadro em que se acha o mesmo…-parabenizo-os pelos esforços de incentivar as buscas de soluções para este problema que é de todos os habitantes deste planeta…acredito não terem sidos por acaso os terremotos e tsnamis,mas uma resposta da anfitriã mãe TERRA ás agressões por ela sofridas…-acredito a TERRA ,uma célula viva !…-Goethe-Br.

  35. wisney disse:

    aew quera vc poderia madar tudo sobre esse carro para min

  36. Lorraine disse:

    Gente, uma fonte de energia para a célula para a geração de hidrolise é a bateria do carro, ñ precisa de energia solar ou eólica, mas no caso da água realmente, pode acabar, depois desta matéria, eu não utilizaria essa energia (hidrogenio) no carro, ja são muitos carros e precisamos da água para milhares de coisas mt mais importantes, apesar que estão inventando ai a célula seca q ainda ñ sei bem como é, mas acho que ñ utiliza água, mas a minha maior dúvida seria em relação a acidentes, o hidrogenio é mais inflamável que qlqer outro combustivel, se houver um acidente de carro, como seria? Oo,
    sobre o motor magnético eu ja ouvi falar, eu acho mais viável, bjos boa noite.

    • KEVIN DOS SANTOS SCHUAB CAMPOS disse:

      o gás hidrogênio é aproximadamente 15 vezes mais leve que o ar. Com isso , se houver algum vazamento, o hidrogênio seria escasso rapidamente, então sua proporção para sua queima/combustão durante um vazamento seria muito pequeno.

  37. web site disse:

    Pretty! This has been an incredibly wonderful article. Thanks for providing this info.

  38. Vagner disse:

    Propriedades físicas do Hidrogénio

    O Hidrogénio no seu estado livre e em condições de temperatura e pressão normais, é inodoro e não tem cor. Tem a maior quantidade de energia por unidade de peso – 141,9 mJ/kg – em relação a qualquer combustível conhecido, por exemplo 1kg de hidrogénio a mesma quantidade de energia do que 2.8 kg de gasolina. A sua densidade é de 0.0899 g/l, ou seja, o ar é 14.4 vezes mais denso, e a temperatura de mudança de fase de líquido para gás é de -252,77 ºC, tendo na fase líquida uma densidade de 70.99 g/l, ao passo que a gasolina tem uma densidade de 750 g/l, que o torna ideal para a propulsão de naves espaciais, que requer um combustível com um baixo peso com uma elevada energia.

    O coeficiente de difusão do hidrogénio é de 0,61 cm3/s que é quatro vezes superior ao do metano. Consequentemente a mistura do Hidrogénio no ar é mais rápida do que o metano ou vapores de petróleo, o que se torna vantajoso num ambiente aberto, mas representa uma desvantagem em espaços fechados pouco ventilados, uma vez que o hidrogénio tem uma gama de concentrações para o qual se inflama ([4 – 75%] do volume) maior do que os outros combustíveis (metano queima a [5,3 – 15%] e o propano [2,1 – 9,5%] de concentrações por volume).

    A chama do hidrogénio não é visível à luz do dia porque tem uma emissividade muito baixa (de 17 a 25 %), sendo assim a radiação emitida é mais baixa do que os outros combustíveis fosseis, como por exemplo o butano ou o propano, ou até mesmo a gasolina (de 34 a 43 %), sendo assim o hidrogénio torna-se menos perigoso em caso de acidente porque o calor transmitido pela radiação é menor.

    Quando a combustão do hidrogénio se dá com oxigénio puro, o único produto da reacção é a água, libertando-se calor. Mas quando combustão é feita com ar, que possui cerca de 68% de azoto, dá-se a emissão de óxidos de azoto (NOx), que aumentam exponencialmente com a temperatura da chama. Quando a queima do hidrogénio se dá sob condições apropriadas nos motores de combustão ou em turbinas de gás, as emissões são muito pequenas ou negligenciáveis. Pode haver vestígios de hidrocarbonetos e emissões de monóxido de carbono, resultantes apenas da combustão do óleo do motor na câmara de combustão do motor de combustão interna.

  39. KEVIN DOS SANTOS SCHUAB CAMPOS disse:

    eu queria saber para onde vai o átomo de oxigênio depois que acontece a eletrólise da molécula de água??… fiquei com essa dúvida. desde já agradeço se alguém me responder.!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: